Descubra como podemos fazer sua empresa crescer na Internet.

Para ex-CEO do Google, tecnologia vai acabar com vida pessoal dos executivos

Eric

Como principal executivo do Google por 17 anos, Eric Schmidt foi decisivo em discernir os aspectos práticos de uma nova tecnologia e, desse modo, antecipar tendências. Foi assim que o Google se consolidou nas áreas de publicidade (buscas e Adwords), navegação na internet (Chrome), geolocalização (Google Maps e Waze) e vídeos (Youtube), tornando-se a segunda empresa mais valiosa do mundo (US$ 762 bilhões), perdendo somente para a Amazon.

É por isso que presto atenção em suas entrevistas. O que o homem prevê tem grandes chances de se tornar realidade. Em uma das melhores, publicada no Brasil pela HSM, Schmidt apresenta uma visão madura e realista sobre o futuro do marketing, gestão, negócios, vida pessoal e carreira. Para ele, os desafios das novas tecnologias aumentarão em proporção maior do que as soluções. Exemplos são a “lei do poder” e o fim da vida pessoal para executivos querem ter sucesso na carreira. Abaixo, um resumo da entrevista:

Aplicativo pessoal

Haverá um tipo novo de aplicativo, pessoal. Vai rodar em algo equivalente a seu telefone celular. Saberá onde você está por meio de um GPS, e você o usará como seu assistente pessoal e social. Saberá quem são seus amigos e quando eles estarão próximos de você. Ele o lembrará dos aniversários de seus parentes e amigos e o divertirá. Vai avisá-lo de ameaças iminentes e atualizá-lo sobre os acontecimentos.

Compras

Quando você for a uma loja, esse aparelho lhe permitirá decidir o que comprar ao melhor preço e com a melhor entrega, fazendo com que as empresas mudem a maneira como vendem os produtos às pessoas.

Lei do poder

Eu queria poder responder que a internet criou um campo tão plano que a cauda longa é certamente o lugar onde se deve estar e que há muita diferenciação, diversidade, vozes novas… Infelizmente, não é esse o caso. O que realmente acontece é algo chamado “lei do poder”, caracterizada por um pequeno número de coisas altamente concentradas e por uma grande quantidade de outras coisas de volume relativamente pequeno. Virtualmente, todos os novos mercados de rede seguem essa lei.

Monetização

“Grátis” é melhor do que “barato”. Esse princípio tão simples foi deixado de lado por muitos gestores. Alguns modelos de negócio envolvem o “grátis” como fonte adjacente de recursos, quando, na verdade, “grátis” é um modelo viá­vel pelas vantagens de branding, nas cobranças de serviços e outras coisas.

Gestão

A internet está nivelando as empresas de diferentes portes de várias maneiras: distribuição, branding, dinheiro e acesso. Mas há muitas outras implicações para o modo como elas operam. Elas não podem ser tão controladoras.
Meu exemplo favorito é o de distribuição de filmes. Como consumidor, quero assistir aos filmes quando me der vontade e no meio que eu desejar. No entanto, toda a estrutura econômica do negócio dos filmes, até recentemente, era organizada em torno da distribuição em determinado formato, a dado preço, o que pressupunha um pouco de espera. Mas, no novo mundo, ninguém vai esperar nada.

Executivos 24/7

Eu arriscaria dizer que, em algumas organizações, muitas pessoas ainda aparecem para trabalhar às 9h e deixam o escritório às 17h30, com meia hora de intervalo. E sua produtividade é definida por quanto elas podem fazer nas oito horas. Eu diria que as coisas não mudaram muito nos últimos 50 anos. O exemplo oposto seria o das pessoas que estão tentando fazer dinheiro na blogosfera. Os bloggers, por exemplo, não podem dormir. É um ambiente tão competitivo que, se vão dormir e alguma história eclode, todos os cliques de seu blog vão para outros blogs.
Há uma gama de opções anteriores a essa e, como executivo, você tem de pensar sobre onde você está nesse espectro, tanto no plano pessoal como no da organização. Para os executivos seniores, é provavelmente a situação em que o equilíbrio não é mais possível. Eu adoraria ter equilíbrio em minha vida, mas o mundo é um palco global e, quando eu estou dormindo, há uma crise em algum país, e eu ainda não descobri como não dormir.

Fonte: HSM

Sobre o Autor: Silvio Tanabe

Sócio da Clínica Marketing Digital, agência especializada em auxiliar empresas a expandir seus negócios através da internet.
http://www.clinicamarketing8ps.com.br